Bem-vindo!

BEM-VINDO! Você esta convidado a participar desta conversa comigo. Vou contar, informar, reclamar, desabafar, avisar, ou seja, será o nosso espaço para tratarmos dos mais variados assuntos. Por você estar aqui, OBRIGADA!


sábado, 13 de junio de 2009

LOS DIABLOS DANZANTES DE YARE

San Francisco de Paula de Yare, Capital do Municipio Autônomo Simón Bolivar do Estado Miranda, está situado nos Valles del Tuy e foi fundada em 1718. Seu nome é uma homenagem ao Cacique Yare, chefe dos índios Quiriquires, antigos habitantes deste vale.


video


Os DIABLOS DANZANTES DE YARE são uma festividade religiosa celebrada em San Francisco de Yare, Estado Miranda, Venezuela, no dia de Corpus Christi, realizada pelas “Sociedades del Santísimo”. Sua origem remonta ao séc. XVIII, sendo esta Irmandade a mais antiga do Continente Americano. Sua origen nasceu na colonia e seu verdadeiro nascimento gira em torno de dezenas de versões. Uma delas é que após uma terrível seca, um grupo decidiu fazer uma promessa ao Diabo para que trouxesse chuva. Em troca, eles teriam que roubar o Santíssimo. Nessa luta do mal contra o bem, o bem vence e todos os devotos do Diabo convertem-se frente a força do Santíssimo, da Igreja e da fé. Desde então, os Diablos fazem sua devoção ou promessa apenas por razões de saúde, pela tradição ou por bendição. Pode-se dançar por uma vida toda ou por um tempo determinado, mas uma vez tendo entrado no “clan” o não cumprimento de seus deveres acarreta severas sanções.


Nove quintas-feiras depois da Quinta-feira Santa festeja-se a Quinta-feira de Corpus Christi com uma dança ritual dos chamados Diablos Danzantes, os quais vestem-se de vermelho, usam máscaras de aparência grotesca, além de adornos tais como cruzes, escapulários, rosários e outros amuletos. La Cruz de Palma, fixada nas suas roupas, é confecionada a partir da palma recolhida na Semana Santa. Los Diablos dançam ao som do repique da caixa, um tambor típico. Dançam pelas ruas do povoado para então ajoelharem-se frente à Igreja, permanecendo prostados em sinal de respeito ao Santíssimo, enquanto o sacerdote os abençoa, demonstrando a vitória do bem sobre o mal.
A Fraternidade dos Diablos, composta de homens, divide-se segundo uma ordem hierarquica, representada pelo número de “cachos” (cornos, guampas, chifres) em suas máscaras. Quatro Cachos: representa o primeiro capataz ou o diablo mayor. É a autoridade máxima e tal responsabilidade é conferida de forma vitalícia ao membro mais velho e antigo da confraria.
Três Cachos: segundo e terceiro capataz ou "arreadores". É o ajudante do capataz e responsável pela organizaçao e execução das danças.
Dois Cachos: representa aos diablos rasos ou "promeseros".
La mujer en la Diablada ouve a missa como o fazem os Diablos, vão a todos os lugares com eles, providenciam água e comida para os Diablos, cuidam das crianças. No entanto, não dançam nas ruas, mas sim numa casa na qual pedem emprestadas as máscaras e dançam frente a um altar por uma promessa. Todas as “promeseras” vestem saias vermelhas e blusas blancas. Na cabeça usam um pano vermelho ou branco. La Capataz é a máxima autoridade frente às mulheres e veste-se totalmente de vermelho.















Existem outras confrarias de Diablos, além dos Diablos de Yare, tais como os Diablos de Naiguatá e os Diablos de Chuao que diferem nas suas vestimentas, máscaras e rituais. Los Diablos Danzantes de Yare representam o orgulho mirandino em toda Venezuela. Por isso mesmo, este ano, esta Fraternidade recebeu uma distinção do Governador de Miranda, a Medalha de Honra e Mérito por serviços prestados à cultura mirandina.

Los Diablos Danzantes de Yare é realmente uma festa emocionante tanto pela fé como pela tradição.












1 comentario:

pblower dijo...

Super legal o texto. Deve ter sido uma super experiencia.No ano que vem estrei lá.

pat